quarta-feira, 18 de março de 2009

2 TIM LOPES POR MÊS

Não há nenhuma novidade naquela afirmação que diz, ser a violência, o principal e único grande problemas das grandes cidades brasileiras, quanto a isto todos concordam, embora por um questão de fórum intimo, omissão mesmo, muitos evitam de concordar com esta afirmação, preferindo priorizar a saúde pública e as 'dengues' da vida.

Eu poderia falar da omissão das igrejas, da ordem dos advogados , ou das associações comerciais e empresariais, porém vou me concentrar no meu alvo preferido a imprensa, e por que? é simples , mais do que qualquer outra instituição, a nossa imprensa tem o dever(ou teria que ter) e a obrigação de priorizar a violência e toda a força que representa hoje em nossa sociedade em conjunto com o tráfico -portanto deveria sim priorizar como uma espécie de bandeira, onde toda a mídia deveria abraçar. Não digo apenas seguimento A, B ou C, e sim toda a grande imprensa seja ela da Bahia, Minas Rio ou São Paulo, não importa o Estado, e sim o problema que por sinal é algo comum a todos.

Analisando friamente o atual estágio, podemos muito bem concluir que a nossa midia como um todo, é sim complacente com o tráfico, e o pior por uma questão de fórum intimo, ou seja quanto menos se critica - frontalmente - o tráfico, menos perigo a imprensa corre, é uma espécie de omissão covarde, em que se anuncia apenas o conveniente, o superficial, o genérico do tráfico. O mais triste disso, nós vimos no caso Tim Lopes da Globo e recentemente com uma equipe do jornal O DIA, a repercussão foi tão grotesca, tão tosca, que sinceramente eu teria vergonha se trabalhasse em tais veiculo de comunicação. Em nenhum momento ocorreu a hipótese de se reunir os grandes meios de comunicação em torno de um FÓRUM para se discutir o tema, em nenhum momento houve um editorial, uma critica veemente e repercutida no sentido de se continuar pressionando os governantes para que se tomem atitudes firmes e eficazes contra o crime organizado. É muito comodo para um governador com o aval da imprensa, vim a público falar que finalmente conseguiu fazer valer a força do Estado em uma comunidade do Rio, é sempre muito comodo para a midia fazer a cobertura de mortes de traficantes, apenas relatando o que foi passado pela policia, e é mais comodo ainda para nós, fingirmos acreditar que tudo está sobre controle.

Aí fiquemos assim, a midia procura não agredir moralmente o tráfico, para assim ela não ser agredida, a sociedade de tempos em tempos finge que fica horrorizada, os governantes finge combater o tráfico, embora entra ano e governador e nada de concreto acontece, se faz de efetivo. Brasília finge preocupação, e assim caminhamos a passos largos, para o momento em que o tráfico se tornará de direito e de fato dono da metade do território brasileiro.

A impressão que se tem é que a grande midia, tem outras prioridades, como por exemplo uma ficar criticando a outra, como foi o caso da Rede Record ontem criticando a Folha de São Paulo, que havia criticado a emissora, ou seja a Globo critica a Record, que critica o SBT, que critica a Band que critica a Rede TV, que critica o portal Terra, que critica...

O ideal era que morresse nas mãos do tráfico pelos menos 2 Tim Lopes por mês, talvez assim conseguíssemos sair desta inércia, deste comodismo, cada vez mais explicito em que vivemos. Pobre Brasil.