quarta-feira, 19 de novembro de 2008

O MAL DA NATUREZA

Santo Agostinho costumava afirmar que, coisas ruins acontece a todos, a pessoas boas e más, por igual, porém dizia que a atitude piedosa diante do infortúnio era o que fazia a diferença, está era de certa forma uma remota explicação para tentar se desvendar por que coisas más acontecem a pessoas boas?, no que diz respeito a certas catástrofes proporcionada pela fúria da natureza, já "o naturalista inglês Charles Darwin, pai da teoria da evolução, pôs em xeque a ideia de uma natureza projetada por um Deus bondoso. Ele lembrava o exemplo de uma vespa que paralisa outras insetos para que sejam comidos vivos por suas larvas. E conclui que um 'Deus onipotente e benéfico' não teria criado um ser assim".

Esta é sem dúvidas, um dos maiores enigmas de nossos tempos, pelo menos para aqueles que acham que para tudo tem que ter uma explicação isto serve obviamente para os religiosos, cientistas e filósofos. Tempos atrás, aconteceu, em uma cidade chinesa, uma chuva, como outra qualquer , mais com força suficiente para provocar uma enxurrada, invadir uma escola primaria e matar mais de 100 crianças com menos de 8 anos. E aí, qual a explicação? lembrando que fatos semelhantes acontecem todos os dias, em todas as horas, e em todos os países. É provável que cada um , a sua maneira, terá uma resposta, uma explicação concreta e até certo ponto satisfatória, e porque não, definitiva, isto pelo menos para a ciência, a religião e a filosofia.

O "acaso" pode ser a resposta de tudo isto, ou melhor se existe a probabilidade do "acaso", não pode existir respostas , nem explicações. O "acaso" é tão somente o "acaso". O resto é cair no infinito, no vago, no remoto.....