terça-feira, 4 de novembro de 2008

É ESTA A NOSSA VIDA

A sociedade é extremamente implacável com os perdedores. Nós não admitimos ninguém que seja pobre, que seja negro, que seja indígena, que seja doente mental, e muito menos incapaz para algo, ou viciado. Nós somos criado para ser o melhor, o líder, o manda-chuva, o presidente, para ter amigos, para ser aceito, ser elegante, ser carismático, ser alegre, ser branco, ser bom, ser bonito, ser o cara, porque esta é nossa meta, é nossa obrigação, algo que temos que atingir, alcançar antes mesmos de nascermos. E o não cumprimento desta meta, destes objetivos, pode nos levar invariavelmente a solidão, ao suicídio, a desgraça, a uma vida medíocre, uma vida em desacordo com as coisa humana, uma vida sem esperança, uma vida maldita. Em resumo: é esta a nossa vida.