segunda-feira, 24 de novembro de 2008

"CRIANÇA NÃO TEM QUE TER ORKUT"

Tempos atrás eu afirmei aqui que os pais que deixam suas crianças de 7, 8 , 9 10... anos a ter acesso indiscriminadamente a Internet, ou aqueles que simplesmente compram computadores para que seus filhos o utilizam o seu bel prazer, são na verdade, pais idiotas, burros ou algo assim, no mesmo dia recebi dezenas de e-mail, e assim continuou por mais alguns dias, e-mail estes que continham poucos elogios e e a maioria acusações de toda estirpe inclusive de eu ser "um tapado que me recusava a admitir a liberdade e a inclusão que a Internet permite aos jovens", este foi enviado por Sónia Damasceno de Jacareí-SP, e foi o mais gentil, perto dos outros. No entanto, eu fiquei quieto me fiz de morto, tratei o assunto com indiferença, esperando a hora certa de dar a resposta, e ela chegou, pois a frase do titulo acima, não é minha e sim titulo de uma entrevista publicada ontem no jornal O Globo, que entrevistou a procuradora Adriana Scordamaglia, que vem a ser uma integrante do grupo do Ministério Publico Federal de S. Paulo contra crimes cibernético. Em uma parte da entrevista a reporte do jornal perguntou: - "Mas o que fazer com o ORKUT das crianças?" A procuradora respondeu: - "Criança não tem de ter ORKUT. É para adultos. Não poderia ser usado por crianças. Esse é mais um problema da falta de fiscalização."

Se o problema fosse realmente apenas a falta de fiscalização será fácil, porém é também falta de bom senso, falta de amor aos filhos, falta de orientação, falta de discernir o que é bom para os filhos, falta de vergonha na cara e falta de postura pois o pai que não tem consciência, ou fingi não ter é o mesmo pai que entrega seus filhos de mãos beijadas para os milhares de pedófilos e outros aproveitadores da inocência destas crianças. A Internet tem uma infinidade de potenciais atrativos para os adultos, sendo praticamente impossível não se sentir atraídos pelo seu conteúdo, imagine-se este conteúdo disponível para crianças, é ridículo a afirmação de pais que dizem que confiam plenamente, que fiscalizam seus filhos quando estão na Internet. Este tema e outros será abordado esta semana aqui no Rio no terceiro congresso Mundial Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A Internet veio para ficar, é um instrumento bom para instruir educar, e coisa e tal.Não podemos esquecer de um detalhe em todo lugar que há excesso de liberdade há também algum excesso malicioso, cabe portanto aos pais decidir se seus filhos estão preparados física e psicologicamente falando para enfrenta estes tipo de maliciosidade. Não vamos confundir liberdade e inclusão, com programa impróprio para menores. Os pais que acham normal seu filhos de 7 a 11.. anos ter orkut ou é débil mental ou é um burro alienado.