terça-feira, 25 de novembro de 2008

CRIANÇA NÃO TEM QUE TER ORKUT - Parte II

Na mesma reportagem citada ontem, afirmava ainda que apenas no mês passado a SAFERNET entidade da sociedade civil que atua junto com o Ministério Publico recebeu mais de 5.500 denuncia de pornografia infantil, sendo que deste total, nada menos que 4.678 eram denuncia sobre material impróprio no ORKUT. O numero por si só mostra a urgência de se regulamentar, de se debater os abusos na Internet. O disque 100 e o site www.denunciar.org.br, são os canais que dispomos para combater estes abusos, inclusive as queixas de abuso infantil são a principal reclamação dos usuários da net.


Infelizmente este é um assunto banalizado aqui no Brasil, um exemplo disto é o tema ser praticamente esquecido, pois enquanto o presidente da RÚSSIA veio ao Brasil, ao Rio especialmente para participar deste Terceiro Congresso Mundial Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a nossa própria midia está tratando o tema como um evento de pequeno porte. É certo que ouve, que está havendo algum tipo de avanço, como a recente aprovação no congresso da lei que modifica o Estatuto da Criança e Adolescência, sobre o avanço da pedofilia, no entanto a punição descrita no texto da lei é no mínimo risível de tão medíocre, de tão insignificante, o que se torna um tiro no pé, ao proporcionar o aumento na demanda de novos pedófilos. Se queremos combater a pedofilia, teremos que ser com medidas duras, concretas e implacáveis, caso contrário estes casos continuarão aumentando e nos assustando.