segunda-feira, 27 de outubro de 2008

O SONHO DE GABEIRA - Parte II

Mais do que feliz, estou exultante, por ter a maravilhosa oportunidade de viver em uma cidade que 'quase' 50% de seus moradores terem tido a dignidade, a inteligência, a honradez politica, a lucidez politica de votarem em uma pessoa como Fernando Gabeira isto prova que nós brasileiros - apesar de certas evidencias em contrário - somos dignos de morar em um país com democracia tão expressiva, tão consolidada. Porque apesar dos altos índices de analfabetismos, existe um item que contribui maravilhosamente para a transparência em nossa democracia, que é o bom-senso intelectual - em certas ocasiões, obviamente - do eleitor brasileiro.


Duas coisas me chamaram atenção nas eleições de ontem - aqui no Rio. Primeiro foi o alto índice de abstenção do eleitorado, quase l milhão de eleitores deixaram de votar, ou seja o correspondente a cerca de 5% da diferença de votos entre os candidatos. Isto mostra que o carioca quando dar para ser preguiçoso, não tem para ninguém... Outra coisa foi a falta de comemoração do eleitorado como um todo com a vitoria do candidato do PMDB, ontem depois do anuncio oficial da vitoria do candidato do PMBB, pelos eu não ouvi um grito comemorativo, uma buzina comemorativa, um foguete comemorativo, ouve sim um silencio monstruoso, pelo menos na minha área , o silencio dos vencedores, dos que mesmo tendo perdido o voto, tem a consciência que a vitoria nem sempre vem da vitoria propriamente dita do seu candidato, as vezes a vitoria vem do dever cívico, de ter votado na pessoa certa , de ter feito a coisa certa, a vitoria de se por num degrau acima da dita mediocridade brasileira, e apenas por este detalhe, todos que votarão no Gabeira ontem já se acham um vitorioso. Afinal as consequência de um voto inconsequente tarda mais não falha.