quinta-feira, 25 de setembro de 2008

A SOBERANIA NA GLOBALIZAÇÃO

"A 63 Assembleia-geral da ONU, em Nova York, foi palco de discursos em que lideres políticos cobraram - dos EUA - uma ação mais enérgica e global contra a crise e pediram punição aos culpados!. O certo era que estes lideres se limitassem a comentar aqueles assuntos que foram propostos pela ONU. "Temas como mudanças climáticas, promoção dos direitos humanos, combate ao terrorismo, combate a fome e a pobreza e desarmamento" deveria fazer parte dos discursos, porém não foi isto que se viu. Certo fez o presidente dos EUA,em que pontuou seu discurso no proposto pela ONU. E ao se recusar a comentar assuntos internos(por mais que a crise seja globalizada, ainda assim ela é um problema inicialmente interno dos norte-americanos, tanto é verdade que neste exato momento ela se encontra nas mãos dos congressistas) ele deu prova que a soberania de seu país, estar acima da globalização do tema. Se George W. Bush, estar certo, isto é algo, para ser comentado e estudado. O fato é que cada vez mais governantes reclamam da intromissão de elementos externos em sua soberania. Aqui no Brasil, temos a caso da Amazónia, que alguns vêem como património da humanidade, e o nosso governo alega ser de interesse nacional. A questão é que cada dia estar ficando mas complicado manter intacta a soberania de países cada vez mas globalizado onde o interesse do todo se sobrepõem ao uno.