sexta-feira, 19 de setembro de 2008

SABER OUVIR A HUMILDADE, ISTO SIM É SABEDORIA

Entre Junho e Dezembro de 2006 estive em Xambioa (muitas pessoas tem me cobrado uma exposição mas detalhada sobre o nome, a cidade de XAMBIOÁ. Em breve prometo expor sobre este assunto) e durante este período algo maravilhoso aconteceu, assim quase sem querer,comecei a compartilhar da vidas das pessoas mas sublime que já conheci em toda a minha vida, a partir desta experiência passei a olha a vida com outros olhos, além daqueles olhos da indiferença comum a todos nós. Vou mencionar o nome destas pessoas como uma forma de agradecer todos os momentos que passei em companhia destas famílias, e para que todos saibam, que eles sim, são a verdadeira imagem da cidade,o jeito alegre, humilde, que vem acompanhada de uma sabedoria sem tamanho. Compartilhei maravilhado das reuniões da família do senhor Joaquim Carpinteiro;Dona Rita do Ouro - que faz um bonito trabalho de integração social; almocei várias vezes em companhia das amigas Eliete e Cirene; conversei muitos com a família do senhor Pitú pai da minha amiga Ricardina , também com o casal senhor Armando e esposa, ambos moradores do bairro Baixa Fria; todos os meus vizinhos de casa e de feira, minha esposa que conheci neste período; os parceiros da chácara do Saraivinha, os amigos de sempre: Burrego e família, Nenem filho do senhor Domingos Barros, Cicero-camaleão e família, Gilvam e Bethânia, Jurandir do bar. Foram momentos que ouvir é mas interessante que falar. E quando isto aconteceu me deparei com o improvável, o sujeito que fala e não sabe ouvir é um parasita, e ouvir o que pessoas humilde falam é ser sábio não no sentido filosófico, mas no sentido de se comportar como tal, ou melhor em tentar ser como tal. Numa época em que as pessoas entra na internet para "compartilhar sua própria existência nas comunidades e Orkut" é no mínimo surpreendente a facilidade que se procura para se comprovar o quanto nós somos superficial e frágil, e quando afirmo que em Xambioá convivi com pessoas sublime, estou tentando resgatar algo que estar se perdendo, algo tão brasileiro: o dialogo, a conversa olho no olho, isto é bom e não tem preço.