terça-feira, 9 de setembro de 2008

ENSAIO SOBRE A CRITICA

"Sem o poder da critica, nenhum elogio é válido", "Toda e qualquer evolução é fruto da critica". As duas frases são clichés, nem por isto deixam de mostrar a importância de se aprofundar neste assunto, mesmo porque vivemos numa época que tudo é criticável e a importância de se falar de algo que é um mero deboche é no mínimo constrangedor do ponto de vista da seriedade que se propõem para o tema. O papel do critico em nossa sociedade é cada vez mais relevante, não para ele, mas para aqueles que dele precisa para ficar sempre em evidência. Alguns críticos exatamente por este detalhe, se acham acima de qualquer tipo de limite, que dele se espera. Para me fazer entender eu vou fazer um breve comentário sobre o critico de teatro, nesta área existe, o que se chama de ausência de bom senso da parte de alguns críticos. Afinal até que ponto uma pessoa pode ou deve comentar uma peça teatral, que encena Hamlet, por exemplo, que contém inúmeras pessoas, e que foram necessários meses e meses de ensaio, o justo neste casos é que duas ou mais pessoas estejam apta para comentar o resultado final desta peça teatral, é no mínimo duvidoso a capacidade de uma única pessoa tem de dar o aval final, em algo tão complexo, que é um corpo teatral, é exatamente por este motivo que o juízo deste tipo de critico estar sujeito a erros, mais do que acertos. O mesmo não se pode dizer do monologo. Outro tipo de critica duvidosa é a literária, em que alguns críticos lêem apenas o resumo de uma obra, é o tipo de procedimento que pode sim, ser fatal, para os iniciantes. A ponderação é primordial para aqueles que se arriscam a ler um livro apenas com o propósito de dar sua menção, nenhuma pessoa que escreve um livro com mais de 100 páginas estar inapto a se tornar um grande escritor futuramente, quantos livros um Jorge Amado, já escreveu e depois renunciou, de tão ruim, segundo o próprio escritor. É verdade também que há cada vez mais pessoas disposta a escrever alguma palavra sincera acerca de si mesmo, como é o caso dos blogs, onde tudo é permitido e a critica se torna uma banalidade necessária, e em alguns casos odiosas, gratuita,, não é mesmo.... O critico musical, por sua vez é o mais feliz, pois diferenciar uma porcaria de uma obra prima estar cada dia mais fácil, mais pelo excesso de porcaria no mercado do que a existência de uma obra prima vagando por aí. O caso do cinema é problemático, há muito deixou de ser uma arte, para se tornar uma sociedade anónima, onde empresas, produtores, tem mais importância, do que o desempenho de um ator/atriz, onde o lucro final é o que interessa, para aqueles que se aventura em criticar este tipo de 'coisas' meus pêsames. Já a classe politica é a mais criticada, e esta é também a única que a ética, a moral e a honra, deixar de ser relevante a partir do momento que a pessoa faz a opção pela vida pública. Quando se critica um politico, a sua honra é desprezada, não por acaso muitos ficam a distancia de qualquer participação na politica. Muitos homens considerados nobres, atuam nos chamados bastidores da politica,, exatamente para não terem que verem sua honra maculada sobre o manto indesejável da vida pública. No entanto todos nós esperamos a perfeição do funcionário público, seja ele quem for, ninguém é obrigado a se tornar um servidor público, se se aceita , é porque estar ciente da responsabilidade, seriedade que o cargo requer. Um prefeito quando assume seu cargo, ele sabe que o dinheiro do órgão, é público, e qualquer tipo de desvio é passível de critica e punição. A critica na politica não só é construtiva, como uma obrigação da sociedade, e se esquivar disto, é também fugir da participação de que todos nós temos como cidadão. Quando se chama algum politico em especial de demagogo, corrupto, ladrão e irresponsável, não se estar atingindo sua honra, ou lhe desrespeitando, estar sobretudo cobrando respeito pelo cargo que se propôs a exercer, para aqueles que não desejarem ser criticados e insultado, que cumpra seu dever cívico, que é ser honesto, integro, honrado, decente, franco, que sua vida pública siga conforme as regras da probidade. Os nossos políticos costumam confundir dinheiro público, com dinheiro próprio. Toda critica feita a este tipo de politico é pouca mesmo porque lugar de ladrão é atrás das grades. O critico é aquele que sonha, ou sonhou um dia "em ser", em "estar", no lugar do outro, e esta pequena fraqueza, as vezes é prejudicial a opinião plausível e honesta que se espera de um bom critico. É muito chato ler uma critica pautada, na injustiça e exagerada na dose. A PONDERAÇÃO A DISCRIÇÃO E O BOM SENSO É TÃO IMPORTANTE NA DESCRIÇÃO, NA OPINIÃO FINAL DE UM CRITICO QUANTO A IMPORTÂNCIA QUE SEU NOME REPRESENTA NA PRAÇA.

Antes que seja tarde: Não se deve confundir critica, com acusação bizarras, que não possa ser provadas, isto sim é atingir a honra de alguém. Ontem eu fiz uma acusação no que se referia a família Leite que administrou a cidade de Xambioá na última administração, sim eles foram ladrão, o que eu fiz na verdade foi uma critica em forma de acusação, que posso SIM provar, se por ventura alguém resolver me cutucar, basta um único exemplo, para que isto possa se configurar roubo.