terça-feira, 16 de setembro de 2008

EDUCAÇÃO - PARTE III - Quem é PAULO Reglus Neves FREIRE

No inicio dos anos 80, quando fui alfabetizado, não havia internet, e este tipo de pergunta poderia ser uma incógnita, dependendo do lugar e da situação que se encontrasse. Por ser filho de intelectuais, não tive esse problema, já que em casa existia uma estante, enorme, repleta de livros, bons livros, enciclopédia, dicionários, era uma espécie de mini biblioteca. Hoje tudo é facilitado, basta teclar o nome no Google pesquisa, que imediatamente aparece milhares de artigos relacionado ao nome, só não é facilitado quando não se tem interesse, e esta é a questão, quem é Paulo Freire? a resposta é fácil, porém duvido que 40% de nossos professores saibam respondem com duas frases. Quem conhece a fundo a importância do nome, e acompanha este blog sabe também, que seus método e teoria, é bastante usado em algumas postagem minha. Quando, afirmo por exemplo, que o maior inimigo da democracia é o alto índice de analfabeto, e semi-analfabeto, o que dar na mesma, eu estou apenas citando "seus conhecimentos e a educação democrática, buscando uma pedagogia anti-autoritária e como prática da liberdade". A ONU instituiu o dia de ontem(dia 15), como o dia mundial da democracia, e sexta-feira (dia 19) de Setembro, se vivo estivesse Paulo Freire completaria 87 anos. A semana , portanto é oportuna para todos nós, principalmente as escolas fazerem um profundo debate em torno deste conceito de "ideias a respeito da relação entre ler, escrever, consciência e liberdade. O processo de alfabetização que promove a interação do individuo com o mundo letrado é também um processo conscientizador já que o repertório alfabetizador é também politico". É imensurável calcular a importância de Freire na nossa educação, principalmente pelo fato de que hoje não existe realmente ninguém em nosso país, disposto a PENSAR o nossa grande flagelo . Exatamente por isso a situação educacional em nosso país é desolador, porque a cada governo que entre, se muda tudo, não existem uma linha, um programa a ser seguido, e todos sabemos que sem continuidade, não chegaremos, sequer próximo ao nosso vizinho CHILE, quanto mais a perspectiva de um dia sermos realmente um pais do futuro.