segunda-feira, 18 de agosto de 2008

PLANETA CHINA

Eu tenho o habito de ler o O Globo as sexta e sábado. E como já comentei anteriormente, é perda de tempo criticar um artigo de algum jornalista se for da globo pior ainda, principalmente quando se é um zé ninguém, mas eu não resisto, é meu ponto fraco.Sábado dia 15 na coluna Panorama Económico da senhora Míriam Leitão, eu encontrei a seguinte pérola:..."Cada um vê o que quer na China: o economista, o país que mais cresce no mundo; o investidor, os ganhos fáceis; o importador, a mão-de-obra barata; o exportador, o mercado com mais potencial: o climatologista, a explosão da emissões dos gases de efeito estufa; o ativista de direitos humanos, o país que massacrou estudantes numa praça, que ataca monges pacifistas no Tibete. Ela é tudo isso ao mesmo tempo. Só que o pior lado da China conspira contra o melhor."...Bom é de conhecimento de todos que no Planeta China há l bilhão e 300 milhões de habitantes, assim como no planeta Terra, há de tudo, atrocidades, desvio moral, falta de liberdade etc, etc,e tal, a pergunta é, e eu com isto?É certo que a ilustre jornalista esta fazendo seu importante papel de bom samaritano, eu também em seu lugar faria o mesmo, se obviamente eu estivesse este precioso tempo que ela tem. Não tenho o tempo que ela tem, o meu tempo estar repleto de problemas e preocupações, afinal o meu planeta Terra, é uma complexidade só, pois tenho que me preocupar com a família que visitei a 2 anos atrás, no bairro do Trecho Seco em Xambioá, porque lá não havia energia eletrica, não havia saneamento básico, nem banheiro, nem fogão, a comida era feita em um fogareiro improvisado, a casa era de palha e barro as crianças só vendo;tenho que me preocupar com as atrocidades que acontece com os meus vizinhos ,atrocidades estas que acontecem diariamente nas diversas favelas cariocas; tenho que me preocupar com o genocídio moral existente hoje nestas comunidades; tenho que preocupar com a escola da minha filha que de melhor passou a ser a pior escola pública de copacabana; tenho que me preocupar com o aumento da pedofilia, com o aumento do trabalho escravo no sul do pará, com o aumento do trabalho sem remuneração sem direitos e etc; tenho que me preocupar com o absurdo que é o nosso analfabetismo; tenho que me preocupa senhora Miriam com e excesso de demagogismo em nosso país, com o excesso de comodismo de nosso povo; também tenho que demonstrar minha preocupação com as eleições norte-americana, afinal somos uma só América. Portanto o meu tempo eu gasto tentando entender os problemas do meu planeta. Do planeta China, eu espero apenas que as Olimpíadas terminem como começaram, espero que eles não parem, porque nossa rotação depende da deles, espero também que apareça mais César Cielos brasileiros. A impressão que eu tenho , é que estar havendo uma espécie de plágio da imprensa brasileira em relação a norte-americana, porque lá nos EUA., estar havendo uma discussão, que a primeira vista parece algo infantil, tipo "se eu não consigo vencer meu inimigo no campo desportivo, vou vencer no campo da moral", entendeu?. Tamanho é o interesse da mídia em desmoralizar a China. Há segundo o filosofo, uma evidente inversão de valores morais, onde a moral as vezes é pouco moral, como ele disse "Em povos rudes, existe toda uma série de costumes cuja intenção parece ser a moralidade em si", qual é mesmo o nome deste filosofo senhorita Míriam. Ou por outro lado seria uma manifestação de fingidas virtudes, fingidas sentimentos bons, que é o mesmo que Hipocrisia. A senhorita Míriam encerrou sua coluna assim ..."Que me desculpem os mais entusiasmados, mas o que me impressiona na China são essas histórias". Parabéns senhorita, sua preocupação com as mazelas do planeta China é comovente é chocante, é uma pena que eu não possa compartilhar com esta sua impressão, pois minha única preocupação no momento é evitar que minha filha se torne uma analfabeta, ou como estará ,hoje,aquela família lá do Trecho Seco.

JORNAL NACIONAL---


E por falar em plágio, o nosso Jornal Nacional continua na sua inglória missão de anunciar que os EUA., estão em primeiro lugar no quadro de medalhas, ou seja a 'quantidade' de medalhas de bronze dos norte-americanos, segundo o jornal, é mais relevante que a 'qualidade' obtida pela China com suas medalhas de ouro. O interessante nisto tudo é que esta mudança de comportamento veio assim....de uma hora para outra, como uma magica.Aliás são atitudes como esta que as vezes me envergonho de ser brasileiro, pior que ter uma imprensa sem expressão, é ter uma sem OPINIÃO PRÓPRIA. Jornal Nacional? nunca mais. Não é a toa que a Band , é um show nestas cobertura dos jogos olímpicos.