sexta-feira, 22 de agosto de 2008

EDUCAÇÃO - Parte II

Fala de Educação é desolador, nem sequer faz parte da preocupação numero um do brasileiro, quando se pergunta o que o Brasil precisar melhorar, logo vem a saúde a segurança e só depois pode ser que venha a Educação.É difícil, muito difícil em um país que quem não é analfabeto é semi. Eu sou capaz de apostar que hoje no Brasil cerca de 70 dos brasileiros são semi-analfabeto e desafio alguém a provar o contrário. O semi-analfabeto é aquele que sabe ler a manchete de um jornal, mas é incapaz de ler seu conteúdo. O semi-analfabeto é aquele que não dar conta de ler e interpretar qualquer artigo acima de 30 linhas. Em que afinal o semi pode ser útil no desenvolvimento de um país? Ter todas as crianças na escola não significa nada, quando os professores não tem instrução,capacidade , e quando a maioria destes professores é, a minoria passar a ser insignificante. O ministério da Educação é uma incógnita, o ministro da educação é uma incógnita. O maior desafio educacional hoje é mostrar aos brasileiros a real necessidades da Educação em suas vidas, inclusive no seu dia-a-dia, porque sem uma educação de qualidade é impossível haver melhorar na segurança ou mesmo na saúde, é impossível também haver um crescimento económico sustentável. O nosso presidente costuma se gabar que o Brasil é o pais com um dos maiores índices de crescimento económico, isto em um período que 95% dos países do mundo cresceram, eu quero ver é sustentar este crescimento em um país com o ensino tão fraco como o desempenho do brasileiro como um todo. Em recente pesquisa encomendada pela revista VEJA se constata que os pais, os professores, e os alunos se mostraram satisfeito com tudo que estar sendo feito na Educação. No entanto estes mesmos brasileiros se esquecem de um detalhe, porque estes mesmos alunos tiveram um desempenho no mínimo medíocre em pesquisa que mostra o desempenho de estudantes de 57 países, em leitura, matemática e ciências. O brasileiro só não é mais acomodado porque é.........brasileiro. Na semana passada eu li em um grande jornal: "O deputado federal Paulo Renato Souza (paulorenatosouza@camara.com.br) diz que o analfabetismo está perto de ser superado, já que 97% das crianças vão à escola. Para ele, o problema desperta mais preocupação do que deveria na opinião pública....ele ainda diz - É algo que está em vias da erradicação. Fechou a torneira. Restam analfabetos, mas a maioria tem mais de 50 anos". Este é também um momento oportuno para se questionar - o que foi feito de RELEVANTE na EDUCAÇÃO, no governo do intelectual Fernando H. Cardoso e do então ministro sr Paulo Renato? O maior problema de nossa classe politica é tentar descobrir em que país eles pensam que estão, ora eles legislam como se estivessem na Etiópia, ora na Finlandia.-----http://xambioa.blogspot.com.br----